MAPEANDO O FUTURO E O QUE VOCÊ PODE FAZER PARA MANTER A EMPREGABILIDADE

Foto de Alex Knight no Unplash

Já parou pra pensar que faltam só 6 meses pra 2020?

Estivemos tão ocupados aprendendo e incorporando pequenas e grandes revoluções no dia a dia que não vimos os últimos 10 anos passarem, e hoje quase nem conseguimos mais lembrar como fazíamos naquela época em que tirar fotos, pedir um carro ou alugar um filme não era feito pelo celular. Pois é, agora aquele momento que chamávamos de “futuro”, está a apenas 6 meses…e estamos novamente mapeando o próximo futuro e seus impactos.

Pensemos então em 2030. Até lá, teremos mudanças tecnológicas e sociais alterando as configurações e provocando a redefinição do trabalho como conhecemos hoje. Podemos começar imaginando que o que já está acontecendo vai se intensificar muito mais: a revolução tecnológica integrando a vida das pessoas, o mundo cada vez mais globalizado incentivando o intercâmbio de ideias e mão de obra, a aceleração das taxas de urbanização, o aumento de mulheres no mercado de trabalho, a longevidade e o envelhecimento geral da população.

Pensemos também nas implicações de tanta mudança, com a ajudinha de gente grande como o World Economic Forum, a McKinsey e a BCG. Resumindo muito, cheguei em 6 grandes implicações mapeadas para os próximos anos:

  • O aumento acelerado da criação de novas profissões e funções especializadas para aproveitar melhor as novas tecnologias que forem chegando ao mercado de trabalho;
  • As empresas passando a redesenhar cargos e funções para aproveitar ao máximo essas novas tecnologias, substituindo empregos operacionais por automação;
  • Grande aumento do gap de habilidades entre o que é necessário que os profissionais tenham e compreendam para maximizar o uso das novas tecnologias e o que eles realmente têm de capacitação, provocando uma competição por profissionais qualificados;
  • A educação continuada passando a ser uma necessidade, e não mais uma diferenciação: competências perdendo validade rapidamente e a recapacitação dos profissionais passando a ser fundamental para que eles possam se adaptar às mudanças. Upskilling – desenvolvimento em áreas aonde já se tem certo domínio, e reskilling – aprendizagem de novas habilidades;
  • Aumento da longevidade, e os profissionais passando a ter carreiras mais longas, com eventuais ramificações e recapacitações constantes;
  • Os organogramas ganhando mobilidade e cada vez mais passarem a ser por job, em modelos de prestação de serviço por projeto, o que demanda acordos mais flexíveis de trabalho e populariza a remuneração por produtividade.

A verdade é que existem muitas discussões sobre as mudanças do mercado de trabalho, todas com um fio condutor comum: o impacto na carreira do jeito que conhecemos, focado em uma área de atuação e num roteiro sequencial pré-definido. Gostando ou não, nos próximos anos, caberá a cada profissional se diferenciar para manter a empregabilidade e avançar.

Depois de estudar bastante o assunto, pensei em 5 coisas fundamentais para fazer pela carreira do futuro:

  1. Buscar a educação continuada: upskilling e reskilling pelo resto da vida!
  2. Desenvolver as soft skills indispensáveis para tempos de mudança intensa e avanço das máquinas no trabalho: a resiliência atrelada à adaptação, a inteligência emocional para enfrentar cenários de incerteza e as habilidades interpessoais para trabalhar em ambientes humanizados;
  3. Ter um mentor e um network ativo: para trocar ideias, abrir portas e apresentar as pessoas certas quando necessário – duas alavancas-chave para a empregabilidade;
  4. Planejar a própria carreira, assumindo sua responsabilidade e controle – definindo um objetivo, conhecendo as próprias vantagens e lidando com os gaps, conforme seu plano de ação;
  5. Trabalhar a marca e Branding Pessoal: Ser conhecido e respeitado pelos principais stakeholders da própria área de atuação é algo que deve ser buscado sempre. Para tanto, identificar a própria marca a serviço do objetivo profissional e construí-la consistentemente para ganhar autoridade, visibilidade e credibilidade, são elementos fundamentais para um mercado de trabalho onde a troca de emprego passa a ser muito mais frequente e/ou modelos de trabalho passam a ser por jobs.

Faltam apenas 6 meses para 2020 e, como eu sempre digo, o futuro do trabalho já chegou e ele definitivamente está mudando as regras do jogo na carreira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *