“NÃO TÔ NEM AÍ PARA O QUE PENSAM DE MIM”

FECHANDO OUVIDOS

Claro que muitas vezes já repeti essa frase, especialmente quando fui criticada e contrariada (quem nunca?). Mas, verdade seja dita, sempre me gerou (e ainda gera) um desconforto enorme.  Especialmente na adolescência quando a necessidade de ser aceita era maior que agora, era uma tortura.  Parecia um nó no peito que não me permitia tirar o foco desse assunto. Racionalmente era natural alguém não concordar comigo, mas como não concordar COMIGO?

Hoje, consigo encarar a preocupação com relação opinião divergente da minha de duas maneiras distintas!d

Como encarar opiniões divergentes?

A primeira forma é que entendo que nem todos vão aprovar tudo que eu faço ou digo e, realmente algumas opiniões não me interessam e nem me afetam mais. Isso ocorre geralmente nos casos mais ligados à minha vida particular e decisões que tomo das quais a maioria nem tem visibilidade a respeito do contexto

Mas, por outro lado, quando o assunto é profissional, assumo que tenho um cuidado maior. E quão mais relevante a pessoa é no mercado que atuo, proporcional é a minha preocupação com a opinião. Sabe por quê? Porque o que ela pensa ao meu respeito pode afetar a minha carreira.

Muitas vezes, a postura de não se importar com a opinião alheia, leva o profissional a achar que não precisa de ninguém para impulsionar ou mesmo dar suporte ao seu crescimento profissional. E por consequência acaba não criando uma rede de relacionamento saudável para a validação e troca de informação.

É de extrema importância cuidar da sua reputação, que nada mais é o conjunto dessas opiniões. E quão mais colegiadas forem, mais forte é a sua marca pessoal…. para o bem ou para o mal.

Ou seja, claramente monitorar a opinião alheia, entender se a sua comunicação está sendo efetiva e coerente com quem você é e o que quer passar, passa a ser requisitos básicos para o crescimento profissional.

Vamos falar de Networking?

E um ponto de extrema relevância é o networking. Qual a sua rede de relacionamento, como você está gerenciando os seus contatos e aumentando a sua rede como novos profissionais? Manter relacionamentos profissionais permite que não só as pessoas te conheçam melhor e difundam informações sobre você, como uma chance enorme de aprendizado e oportunidades de negócios.

No mundo atual estamos mais restritos ao mundo online para cultivarmos esses relacionamentos. E para muitos isso é uma barreira maior ainda para transpor. Mas, prometo para vocês, é bem mais simples do que parece.

Primeiramente, quem está nas redes sociais, assim como você, possui grandes chances de ter o mesmo objetivo com seu uso. Que obviamente é o de construir relacionamentos que gerem bons frutos. Ou seja, não é uma luta de você contra um dragão! É apenas saber chegar nos contatos!

Não precisamos voltar `a infância e perguntar “você quer ser meu amigo?”. Por isso não saia distribuindo convites a diversos contatos que você não conheça, sem ter pelo menos uma história para justificar seu interesse. Além do que, apenas acrescentar nomes na sua lista de contato não pode ser considerado relacionamento.

Bom, então como fazer isso?

Primeiro, separe as pessoas que são amigas ou conhecidas. Essas pessoas podem ser acessadas de maneira mais pessoal. Comente algum post, faça referência a alguma história, e proponha para trocarem ideias. Se tiver mais intimidade mande uma mensagem direta e sugira um “zoom” ou mesmo um café.

Já com relação a pessoas que você não conhece, mas gostaria de conhecer ou que te conhecesse não é tão diferente, mas requer mais cuidado. Também comente os posts, tentando acrescentar uma observação relevante pelo qual você tenha gostado da postagem ou algo que tenha te chamado atenção. Se quiser convidar a pessoa para ser parte da sua rede de relacionamento, o faça sempre acrescido de uma mensagem se apresentando e o motivo que te levou a convidá-lo. Exemplo: gostei muito do seu post, gostaria de te convidar para minha rede para podermos trocar informações. Ou, tenho interesse em atuar no seu mercado de atuação e gostaria de segui-lo para aprender coisas novas.

As pessoas gostam muito de serem referencias e poderem contribuir com seus conhecimentos. Não precisa ter receio de tomar essa iniciativa.

Isso dito, tenham constância nas interações sociais. Não adianta realizar o primeiro passo e depois não manter a constância.

Criar relacionamento é uma tarefa que se constrói no dia-a-dia e não tem data para acabar!

Boa sorte!

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *